Economista dá dicas financeiras para este momento de pandemia

Um ponto crítico para as empresas, no sentido de manter as reservas em equilíbrio. Essa é a função do capital de giro, que vai muito além de calcular e compreender a sua importância, mas sim, manter um controle rígido, principalmente para não passar sufoco em meio a uma crise.

Em linhas mais simples, o capital de giro é uma reserva de dinheiro que toda empresa deve ter para arcar com os custos e manter suas despesas ao longo do tempo, independente de possíveis lucros.

Capital de giro x Covid-19

Diante da quarentena e o isolamento social, muitas empresas do setor do comércio e serviços, considerados não essenciais para o momento, tiveram que fechar suas portas. Com isso, os lucros automaticamente caíram.
Segundo a economista Carla Giuliani, da ACSO, a queda ainda não pode ser quantificada (em comparação com anos anteriores), mas já se sabe que é maior do que a vivida por muitos nas crises de 2001 e 2008.

De acordo com a economista, os problemas poderão ser maiores com as micro e pequenas empresas, que já vinham com problemas de capital de giro. “Alguns especialistas dizem que já houve uma queda de 30% no comércio. Só não foi maior porque muitos estão se reinventando e tentando driblar este momento. Quem conseguiu manter suas reservas nos meses anteriores à crise, está conseguindo se virar”, ressalta.

 “O caminho mais assertivo no momento é encontrar formas para tentar sobreviver financeiramente e utilizar recursos para manter seus funcionários e fornecedores, optando por home office, delivery, vendas online, entre outros. Não é hora de desistir, mas sim trabalhar e lutar para reverter este quadro”, orienta Carla.

 A economista dá algumas dicas para as empresas:

 – Renegocie

O momento é de renegociar tudo o que puder para tentar conter despesas.
É preciso também fazer uma previsão dos gastos para os próximos meses e evitar criar outros que não sejam imprescindíveis para a continuidade do negócio.

Outra forma de reduzir despesas é negociar a extensão de prazo para pagamentos, tentando adiar todos os vencimentos com fornecedores por pelo menos 90 dias.

– Procure especialistas

É importante consultar especialistas para analisar o que pode ser feito em cada área: questões trabalhistas, com o advogado, e questões tributárias, com o contador.

– Aproveite medidas e benefícios anunciados pelo governo

O governo federal lançou um pacote de medidas para amenizar os impactos da crise do Coronavírus. Entre elas, está a redução do pagamento das contribuições para o Sistema S, suspensão da cobrança de pagamento do FGTS e do Simples Nacional.

Uma vez que diversas empresas não possuem capital de giro por ausência de organização ou mesmo porque sua criação é recente de tal forma que ainda não desenvolveu essa reserva, linhas de crédito também estão sendo oferecidas por diversas instituições financeiras.

 – Marketing online

Com as pessoas em quarentena, o tráfego online aumentou, o que pode ser uma oportunidade para alguns setores. Use as redes sociais a seu favor.

 – Busque apoio

A ACIMON oferece aos empreendedores diversas ferramentas para auxiliá-los neste período.

Mais informações pelo telefone (31)3851 6056.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário