Vereadores e empresários divergem em alguns pontos sobre a duplicação

 

Dois encaminhamentos foram pautados durante a reunião regional sobre a duplicação da BR-381, que ocorreu na tarde desta segunda-feira, 12, na Câmara Municipal de João Monlevade. O primeiro é a formação de uma comissão regional, com participação de políticos e empresários, para discutir a duplicação a partir da concessão. O segundo encaminhamento é o envio de ofício ao Governo Federal, solicitando a realização de uma audiência pública na região do Médio Piracicaba, para discutir a obra.

Vereadores e empresários das cidades de João Monlevade, Barão de Cocais, Nova Era, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, Bom Jesus do Amparo e Santa Bárbara estiveram presentes no encontro.  A realização da referida audiência parte da preocupação, em especial dos vereadores, sobre o valor do pedágio a ser pago pelos usuários da rodovia. Conforme destacado pelo vereador João Batista Pereira (PP), presidente da Câmara de Barão de Cocais, o custo anunciado pelo Governo Federal é considerado alto. “Acho justo um valor de R$5,00”, destacou. Conforma valores já anunciados, a proposta para a taxa básica de pedágio, por praça, é de R$ 8,54 para pista simples e R$ 11,10 para pista duplicada.

O presidente da Câmara de João Monlevade, Leles Pontes (PR), reconhece a necessidade de duplicação da 381, mas também mostrou-se preocupado com os valores dos pedágios. Belmar Diniz (PT), vereador monlevadense, foi além. “Pelo que estou vendo, querem já instalar as praças de pedágios sem a obra concluída. Isso é um absurdo. Não existe eu pagar por um prato de comida sem ver o que foi servido e verificar se está bom”, exemplificou. Guilherme Nasser (PSDB) mostrou-se preocupado com os valores para o bolso do cidadão. “A população não pode pagar o preço pela obra, que é necessária sim, mas não sacrificando o povo”, defendeu.

Classe empresarial se manifesta

Os presidentes das associações comerciais de algumas cidades da região defenderam a necessidade de duplicação da BR-381. Em sua maioria, os empresários presentes reforçaram a importância da rodovia para o desenvolvimento da região.

Cássio Evangelista Barros, presidente da Associação Comercial de João Monlevade (Acimon), destacou a fala de alguns vereadores, de que o Governo Federal deveria procurar os municípios para discutir o assunto. “O Governo não vai bater de porta em porta entregando jornal com informações. Cabe também a nós buscarmos algo que é de tanto interesse regional e nacional”, enfatizou o empresário.

Outro que defendeu veemente da duplicação foi o presidente da Associação Comercial de São Domingos do Prata (Aciap), Uilton Pantuza Dias. Ele disse que os políticos estão atrasados nesta reivindicação. “Me desculpem relatar aqui, mas nós empresários estamos correndo atrás disso há muito tempo”, enfatizou. Ainda segundo Pantuza, mensalmente as associações comerciais regionais se reúnem e discutem pautas de desenvolvimento regional, incluindo aí a BR-381. “Em uma de nossas discussões ouvi de um empresário da minha cidade que motoristas preferem perder o emprego a ter que vir por essa rodovia do jeito que ela está”, declarou Uilton.

O presidente da Associação Comercial de Santa Bárbara (Acisb), Luiz Antônio da Silva, contou um drama pessoal para reforçar a necessidade de duplicação da rodovia. Ele revelou que perdeu os três filhos em um acidente na BR-381. “Sei o quanto essa estrada é perigosa. É hora de nos unir e não colocar entraves para esse avanço”, opinou.

Deputados farão visita técnica

Os deputados federais membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle estão com uma visita técnica agendada para o próximo dia 23, às 10h. A visita consiste em avaliação local para a duplicação BR-381, por meio de concessão. O encontro será feito no lote 7 da rodovia, mais precisamente no trecho próximo a Caeté. (Fonte: Site DeFato Online)

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário