O Comitê Permanente de Desenvolvimento Econômico e Social (CP10) começa a desenvolver suas ações em prol da melhoria de João Monlevade, a partir da formação e definição de sete câmaras temáticas. O CP10 foi criado a partir de uma iniciativa da Associação Comercial, Industrial e Prestação de Serviços de João Monlevade (Acimon).

O comitê é formado por 25 representantes da sociedade, dentre entidades de classe, associações e empresas locais. Os trabalhos começaram na semana passada, com encontro entre os integrantes das sete câmaras criadas, para dar suporte ao trabalho do CP10. São elas: Programa de Inovação, Posicionamento e Fortalecimento do CP10 no Município, Programa Permanente de Qualificação, Bem-Estar e Produção da Arte e Cultura, Sustentabilidade Ambiental, Novos Mercados para Empresas Locais e Programa de Governança Local.
Nos encontros, surgiram ideias que devem ser discutidas e aprofundadas para se enquadrar em um planejamento estratégico. “Ao longo da semana, cada câmara discutiu e elegeu seu coordenador e relator, assumindo o desafio de ainda neste ano, fechar uma proposta de Plano de Ação para ser encaminhada ao Plenário do CP10, no início do próximo ano”, explica o consultor do projeto, Rogério Moreira.

CP10
O CP10 foi criado e os membros empossados no dia 2 de outubro. O comitê foi uma alternativa da Acimon, após a Prefeitura de João Monlevade não aderir ao projeto “Pro-Município”. A proposta era que, em parceria com a Federaminas e a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig), fosse desenvolvido um projeto conjunto com o poder público para discutir o futuro de João Monlevade. Como as conversas para a efetiva participação da administração municipal na proposta não avançaram, a Acimon propôs a criação de um Comitê para continuar a desenvolver ações, a partir do envolvimento de vários setores da sociedade. (Fonte: A Notícia).

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário