Os membros do Comitê Permanente de Desenvolvimento Econômico e Social da Acimon – CP10, realizaram uma plenária na noite do dia 09 de abril, no auditório da Associação Comercial, Industrial e Prestação de Serviços de João Monlevade – Acimon. Em pauta, a discussão dos avanços na execução dos planos de ação das câmaras técnicas, visando o futuro que se espera para o município.

As ações foram apresentadas pelos coordenadores e representantes das câmaras técnicas, que relataram os avanços obtidos nas discussões e próximos passos para execução de cada um deles.

Dentro dos planos de ação, o destaque fica por conta do projeto “Viva Monlevade”, idealizado pela câmara técnica Programa de Inovação, que faz uma conexão com as demais câmaras, envolvendo palestras e cursos de qualificação e empreendedorismo, debates sobre desenvolvimento econômico, qualidade de vida e bem-estar, arte e cultura. De acordo com a coordenadora Anliy Sargeant, a programação do evento – que acontecerá entre os dias 20 a 25 de maio – está em fase final de elaboração e necessita do apoio da comunidade para que se torne um marco na cidade. “A intenção será darmos o próximo passo do plano de ação, que será criarmos uma agenda integrada (anual) de eventos no município”, contou ela.

Para o consultor Rogério Moreira, contratado pela Acimon para implantação do CP10, o projeto será o lançamento oficial dos resultados já obtidos pelos primeiros seis meses do comitê de desenvolvimento. “Peço a vocês que olhem com carinho para o Viva Monlevade, pois a partir daqui teremos ainda mais motivação para trabalharmos e atrairmos cada vez mais voluntários para aderirem ao movimento criado pelo CP10”, orientou. Em sua opinião, o projeto é ousado e democrático, ao atingir diversificado público e áreas, o que proporcionará uma grande mobilização local. Moreira ainda informou que a câmara técnica Novos Mercados necessita de novos voluntários, sendo necessário convidar outros representantes de instituições a ingressarem para dar suas contribuições nas discussões e propostas de ações.

Já a representante da OAB, a advogada Érica Verli, explicou o andamento da câmara técnica Governança, que trabalha o item do plano de ação Escola Cidadã. Segundo ela, uma cartilha de cidadania e empreendedorismo surgirá da mescla do projeto “OAB Vai a Escola” juntamente com a do Sebrae, “Educação Empreendedora”. Esta ação irá contribuir com a sociedade ao se passar para as crianças a partir de sete anos tais noções básicas.

De acordo com o presidente do CP10, David Roosevelt, é muito importante que os voluntários estejam próximos de suas câmaras técnicas, participando ativamente para que outros projetos surjam em benefício de João Monlevade. “Não adianta reclamarmos dos problemas do município se não utilizarmos o CP10 para pensarmos em soluções inteligentes e sustentáveis. Aqui é o espaço certo. Abraçaremos também projetos que o cidadão trouxer. Iremos debater e avaliar viabilidade dos mesmos”, anuncia ele.

Conheça os planos de ação

1- Posicionamento e Fortalecimento (Criação de logomarca, redes sociais e afins, veiculação em site, ações de comunicação e produção de vídeo institucional); 2- Programa Permanente de Qualificação (Criar questionário de pesquisa de capacitação com empresários, identificar parceiros para oferecer soluções/capacitações, criação de evento de grande porte alinhado às outras câmaras técnicas e criar uma agenda anual de capacitações); 3- Bem-Estar Arte e Cultura (Criar agenda integrada e memória cultural, criar um festival de inovação e criar um festival de produto artesanal e gastronômico); 4- Sustentabilidade Ambiental (Melhoria do sistema de tratamento de esgoto, criar selo de sustentabilidade, criar plano hidrológico, incentivar a arborização e criar impacto visual e térmico no município e promover melhor gestão do resíduo sólido urbano); 5- Novos Mercados (Promover desenvolvimento do distrito industrial, fortalecer mercado interno, incentivar o cidadão a comprar no município por meio do projeto Sou + João Monlevade e ampliar a incubadora de empresas ao incentivar o surgimento de novos empreendedores) 6- Programa de Governança Local (Criar observatório social, implantar projeto escola cidadã e criar conexão entre CP10 e poder executivo municipal) e 7- Programa de Inovação (Conhecer ecossistemas de inovação e buscar novos parceiros, realizar grande evento de inovação e criar agenda integrada de eventos).

O CP10 é o resultado da iniciativa da Acimon e o apoio das instituições representativas do município e que visa discutir, planejar e viabilizar ações que possam melhorar a qualidade de vida de seus habitantes. Atualmente 20 instituições/órgãos compõem o comitê: OAB, Câmara Municipal, Lojas Maçônicas Harmonia, Luz do Vale e Príncipe de Condé, Lions Clube Centro e Sobral, Sicoob Credimepi, Doctum, UEMG, Ufop, Associação dos Engenheiros, Crea-MG Inspetoria João Monlevade, Acimon, Sebrae, Imprensa, Amepi, Rotary, Associação Médica e ArcelorMittal. (Fonte: Comunicação da Acimon).

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário